Home / Banco do Brasil / Bancários e clientes sofrem com descaso dos bancos

Bancários e clientes sofrem com descaso dos bancos

Na semana passada, durante atividade de acompanhamento nas bases, o diretor Financeiro do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região, Jornan Almeida, constatou as péssimas condições de funcionamento e a falta de atenção dada à infraestrutura em algumas agências na região.
A população e os bancários têm sofrido com a alta temperatura durante a espera para atendimento na cidade de Itarantim. O Bradesco também tem funcionando sem ar-condicionado, e o Banco do Brasil, com apenas um aparelho, desde outubro, para manutenção nos três aparelhos. “É lamentável a situação desta agência. Há falta de funcionários para suprir as demandas dos clientes e de ar condicionado que mantenha a temperatura suportável aqui dentro”, aponta Marcos Nascimento, cliente do BB/Itarantim.
Em Itapetinga a situação caótica não é diferente. No BB, o painel dos caixas está sem funcionamento e o problema do ar condicionado, que já foi denunciada pelo Sindicato desde o ano passado, ainda não teve uma solução definitiva. Desta vez, a empresa responsável apontou a necessidade de troca de peças e, até o momento, não retornou à agência para finalizar o trabalho. A falta de previsão para manutenção de ar condicionado também é a realidade da agência do BB de Itambé, que há duas semana funciona com equipamento defeituoso na parte interna.
Para o diretor Financeiro do SEEB/VCR, ficam evidentes os transtornos que os bancários estão enfrentando para conseguir trabalhar e o descaso dos bancos com a saúde de quem convive com essas situações. “As situações nas agências dessas cidades estão caóticas. Há funcionários trazendo ventiladores de casa para conseguir trabalhar em Itambé e Itapetinga. Em Itarantim, os bancários se revezam no suporte do autoatendimento devido à impossibilidade de passar muito tempo em um ambiente com temperaturas tão altas. A falta de sistemas de refrigeração está tornando os bancos locais insalubres tanto para funcionários quanto para os clientes, por isso informamos os casos à Superintendência, através de ofício, cobrando a imediata resolução dos problemas”, denuncia Jornan.

Poções continua sem melhorias
Apesar da denúncia feita pelo Sindicato no último mês, o diretor Arnaldo Prates constatou, nesta segunda-feira (4), que superlotação, estrutura precária e insalubre, aumento de demandas e redução no quadro de funcionários nas agências se mantêm como a rotina de todos os usuários de serviços bancários na cidade de Poções.

Comentários

Veja Mais!

“Nosso papel é o fortalecimento da unidade”

Nesta edição conversamos com o recém-eleito presidente da Federação dos Bancários da Bahia e de …