Home / Banco do Nordeste / Fechamento de representações da Camed: AFBNB lança alerta para a dignidade de saúde no Banco

Fechamento de representações da Camed: AFBNB lança alerta para a dignidade de saúde no Banco

O mês de agosto parece estar fazendo jus, lamentavelmente, a marca de “o mês do desgosto”, como é amargamente conhecido. Pelo menos para uma parte dos trabalhadores do BNB, por estarem sendo vítimas de mais uma decisão infeliz em relação ao plano de saúde, prontamente cumprida pela gestão da Caixa médica, quando esta anunciou o fechamento das representações em Campina Grande (PB) e em Feira de Santana (BA). Acredita-se que essa seja uma política direcionada também para outros centros. A iniciativa está ocorrendo sem qualquer discussão, o que tem ocasionado várias manifestações de associados da Caixa médica, da ativa e aposentados, os quais denunciam a inexistência de comunicação prévia e a forma repentina como o ato se deu. Isto é no mínimo preocupante, além de desrespeitoso! A AFBNB se coloca peremptoriamente contrária à decisão por considerá-la injustificável, principalmente por tratar-se de saúde, um dos aspectos de maior vulnerabilidade entre os funcionários do Banco diante do crescente quadro de adoecimento, decorrente do extenuante processo de trabalho, sobretudo. A representação da Camed cumpre um papel importante neste mister, pois é o espaço que os associados dispõem para o encaminhamento célere das demandas pertinentes. Logo, não é difícil concluir que o desinvestimento só tende a causar graves problemas, haja vista as limitações existentes, pois os funcionários são completamente absorvidos pelas exigências do trabalho, não dispondo de tempo nem das condições suficientes para tal. A Camed tenta justificar a decisão afirmando que a saída da representação se deve “ao acompanhamento dos indicadores de atendimento que não apontam como necessária a manutenção de uma unidade”. O que é mais importante nesse momento, a condição de saúde dos funcionários e o encaminhamento célere de suas demandas ou os indicadores da Camed? Novamente o Banco aponta no sentido de levar em maior conta a rentabilidade de suas ações e investimentos em detrimento do bem estar do funcionário e de suas famílias. A AFBNB mantém como bandeira de luta essencial o direito à saúde digna para os trabalhadores. Nesse sentido, alerta para o caso de que novos desinvestimentos desse tipo possam vir a acontecer. Os funcionários do Banco merecem ser valorizados, principalmente quando se fala na garantia de um dos direitos mais elementares do ser humano, a saúde. AFBNB ao lado dos trabalhadores Gestão Unidade e Luta
Fonte: AFBNB
Comentários

Veja Mais!

Bancos fecham 10.752 postos de emprego e CEF lidera saldo negativo

Os bancos já fecharam 10.752 postos de emprego em todo o Brasil, no primeiro semestre …