Home / Banco do Brasil / CASSI: Governança e Custeio são temas discutidos na segunda rodada de negociações

CASSI: Governança e Custeio são temas discutidos na segunda rodada de negociações

Foi realizada na última quarta-feira, 06 de fevereiro, a segunda rodada de negociações com o Banco do Brasil e as Entidades representativas que compõem a Mesa de Negociações sobre a sustentabilidade da Cassi. Estavam presentes AAFBB, ANABB, CONTEC, CONTRAF e FAABB, diretores da Cassi, eleitos e indicados, e representantes do Banco do Brasil.

A reunião aconteceu em Brasília (DF), onde foram realizados debates sobre a proposta de governança que o BB havia apresentado, no dia 31 de janeiro. As Entidades apresentaram contraproposta baseada no modelo de estrutura de governança construído pelo Grupo de Trabalho, formado, em novembro de 2018, por membros das entidades representativas dos funcionários, da ativa e aposentados, e técnicos da Cassi.

Durante as discussões sobre as propostas de governança apresentadas, algumas dúvidas surgiram e foram esclarecidas pelos diretores da Cassi. As Entidades reafirmaram a importância da área de saúde do trabalhador e programas de saúde estarem nas diretorias eleitas, pois elas representam os interesses do Corpo Social, da rede própria e dos Conselhos de Usuários.

A negociação sobre a governança não foi finalizada nesta rodada. As entidades continuaram analisando as propostas do BB em relação ao modelo decisório e o formato das eleições.

Outro ponto importante da reunião foi a proposta de custeio apresentada pelo Banco do Brasil. Ela servirá como base de discussões nas entidades, que detalharão os números para facilitar o entendimento dos associados e a elaboração de contraproposta.

As Entidades que compõe a Mesa de Negociações também estão analisando as sugestões de ajustes na redação do Estatuto da Cassi, sugeridas pelo BB.

A próxima reunião está marcada para o dia 19 de fevereiro, onde a ANABB e as demais entidades apresentarão suas análises sobre as propostas recebidas neste encontro. O objetivo é buscar soluções para que seja restabelecido o equilíbrio financeiro do Plano de Associados de uma maneira justa para todos.

Fonte: Agência ANABB
Comentários

Veja Mais!

Lucro do Banco do Brasil cresce 38,5% e chega a R$ 8,7 bi no 1º semestre de 2019

O Banco do Brasil obteve um lucro de R$ 8,679 bilhões no primeiro semestre de …