Home / Antiga / Mais uma vez, Caixa é líder de reclamações

Mais uma vez, Caixa é líder de reclamações

Pelo quinto mês consecutivo, a Caixa lidera o ranking de reclamações do Banco Central. Em novembro, o BC recebeu 974 reclamações consideradas procedentes contra o banco público. O levantamento aponta que a maioria das queixas (250) são sobre “irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito”.

A responsabilidade sobre o resultado apresentado no ranking do BC é da direção do banco, que precisa realizar novas contratações para acabar com a sobrecarga de trabalho, melhorar o atendimento e fortalecer o papel social da instituição para o desenvolvimento do país.

Com a necessidade urgente de mais contratações, o atendimento fica precarizado, assim como as condições de trabalho. É necessários mais empregados já para melhor atender a população.

Concurso público

Em 2014, a Caixa realizou um dos maiores concursos públicos de sua história, com a aprovação de 32.879 candidatos. Até agora, apenas 3.182 foram convocados (9,67% do total) e apenas 2.482 admitidos (7,54% do total). Atualmente, em média, são 23 empregados trabalhando em cada unidade do banco, a pior situação desde 2003.

Ranking do Banco Central

Para elaborar o ranking, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes.

No caso da Caixa, o índice ficou em 12,57. Em seguida, vem o Bradesco, com índice em 9,17. Em terceiro lugar ficou o Itaú, com 9,01. Logo depois vem o Santander, com 7,12, seguido pelo Banrisul, com 5,70, HSBC, com 5,50, e Banco do Brasil, com 5,43. No ranking estão as instituições financeiras com mais de 2 milhões de clientes.

Fonte: Seeb SP
Comentários

Veja Mais!

Violência contra mulher é física e social

" Só alcançaremos mudanças sociais com a participação ativa das mulheres "