Home / Realidade Bancária / Segurança / Negligência com segurança pública permanece em 2018

Negligência com segurança pública permanece em 2018

Neste ano de 2018, aconteceram 51 ataques à bancos na Bahia. Destas, cinco ocorrências foram na base do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região. No mês de fevereiro foram explodidas as agências do Banco do Brasil e Bradesco em Macarani. Já em abril, o gerente do BB de Barra da Estiva foi sequestrado em uma tentativa de assalto. Como consequência das ações, ainda existem agências na base do SEEB/VCR que não foram abertas após os ataques ou com serviços contingenciados, a exemplo de Jussiape e Tremedal.

Surpreendendo a todos, por não ter registro semelhantes há muitos anos, um tiroteio aconteceu na agência do Bradesco em Vitória da Conquista. Apesar da grande quantidade de pessoas na cena do ocorrido, apenas o suspeito foi atingido. A diretoria orientou e acompanhou trabalhadoras e trabalhadores da agência e cobrou investimentos em segurança ao banco.

Diante da gravidade da questão de ataques a bancos no estado, representantes sindicais – entre eles Paulo Barrocas, presidente do SEEB/VCR – e a Federação Ba/Se, estiveram reunidos com o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, para discutir a questão. Na oportunidade foram apresentados os dados de ataques registrados e os problemas decorrentes do baixo número de efetivo policial e a falta de estrutura para combate a esse tipo de crime. Também foi levada para reunião a proposta de criação de um Grupo de Trabalho, com a participação de representantes dos bancários, vigilantes, bancos e da Secretária de Segurança para debater formas de coibir a violência no setor bancário do estado.

Comentários

Veja Mais!

Abril Verde destaca questões de saúde e segurança no trabalho

Desde 2015, abril tem sido o mês em que se pauta saúde e segurança no …