Home / LGBTI / Sindicato critica demora do STF em concluir criminalização da homofobia

Sindicato critica demora do STF em concluir criminalização da homofobia

A comunidade LGBT aguarda há 30 dias, uma resposta do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu, por tempo indeterminado, o julgamento sobre a criminalização da LGBTfobia e da transfobia.

A última sessão ocorreu no dia 21 de fevereiro, e foi suspensa pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, sem anunciar quando o tema voltará à pauta.

Várias entidades defendem a criminalização, apontando o crescente número de agressões e mortes à população LGBT, enquanto a bancada evangélica, principalmente, brada o argumento da liberdade religiosa.

O diretor do Sindicato e coordenador do coletivo LGBT, Anderson Pirota, critica o Congresso Nacional por não ter dado a devida atenção ao assunto e também ao STF que chamou a responsabilidade para si, porém, não deu a resposta que a sociedade tanto espera.

“Falta bem pouco para que a discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero, seja crime, e por isso, chamamos a comunidade LGBT a continuar mobilizada e pressionando para que os casos de ódio sejam enquadrados na lei 7.716 como crime de racismo”, lembra o diretor dizendo que o STF somente colocou esse assunto na pauta por conta da permanente mobilização da comunidade LGBT organizada em partidos políticos progressistas, associações, sindicatos e nos Centros Acadêmicos.

Ódio nas urnas

O dirigente ainda lembra que a cada dia, vários LGBTs têm sofrido violência ou foram assassinados e, teme que os casos aumentem devido à posição política atual do país.

“O discurso de ódio foi vencedor nas urnas na última eleição e é assustador. Só temos notícias do aumento da violência contra a comunidade LGBT, inclusive por forças do Estado. O mês de janeiro foi o mais sangrento. Faltam apenas 2 votos para a aprovação da criminalização. Se for um placar de 6 a 5, já será uma vitória, muitas vidas poderão ser salvas”, finaliza.

 

Fonte: Sindicatos dos Bancários/SP

Comentários