Home / Banco do Brasil / Bancários do BB se manifestam sobre nomeação do filho de Mourão

Bancários do BB se manifestam sobre nomeação do filho de Mourão

Representantes dos trabalhadores do Banco do Brasil, das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes do BB e diretores sindicais se manifestaram, na última semana, contra a nomeação de Antônio Rossell, filho do vice-presidente Hamilton Mourão, para assessor da presidência do BB.
Foi enviado um e-mail ao presidente do banco, Rubem de Freitas Novaes, reivindicando o cumprimento dos critérios de ascensão dentro da instituição. Antônio era funcionário em um cargo de referência nível 6 (assessor comercial) e foi promovido ao cargo 2 (gerente executivo), por livre nomeação. A categoria também questionou a necessidade da existência de uma terceira assessoria, uma vez que a presidência já é assessorada pelas vice-presidências e pela diretoria. Com a nomeação, o filho de Mourão passa a receber o triplo do salário anterior.
No e-mail, foram enviadas 122 assinaturas contra a nomeação, que, de acordo com os autores do texto, fere princípios constitucionais e está em discordância com o decreto nº 7.203/2010, que veda o nepotismo no âmbito da administração pública federal.
Sendo assim, em solicitação ao cumprimento da ética que deve ser praticada pelo banco e à busca da equidade entre seus trabalhadores, diretores da base do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região também participaram do abaixo-assinado. “Enquanto representantes dos funcionários da nossa base, assinamos o documento, pois a nomeação do filho de Mourão, uma semana depois da posse do novo governo, não foi apenas inadequada ou extemporânea. Ela fere princípios que devem orientar a administração pública e representa uma ruptura no plano de carreira do banco”, afirma a vice-presidente do SEEB/VCR, Larissa Couto.

Comentários

Veja Mais!

Lucro do Banco do Brasil cresce 38,5% e chega a R$ 8,7 bi no 1º semestre de 2019

O Banco do Brasil obteve um lucro de R$ 8,679 bilhões no primeiro semestre de …