Home / Bancos / Bancos fecham 1.600 agências e demitem mais de 15 mil bancários

Bancos fecham 1.600 agências e demitem mais de 15 mil bancários

Na contramão da maioria dos setores, o sistema financeiro segue lucrativo durante a pandemia de Covid-19. Enquanto enchem os cofres, deixam um rastro de desemprego. Em 2021, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander fecharam 1.647 agências físicas e demitiram mais de 15 mil funcionários, segundo dados divulgados nos balanços do segundo trimestre das empresas.

O Bradesco mandou embora 9,4 mil trabalhadores. Já o BB reduziu o quadro de pessoal em 7 mil funcionários. Itaú e Santander contrataram 810 e 78 empregados, respectivamente. No segundo trimestre, o saldo foi de 15.493 demissões nesses bancos.

Quando o assunto é fechar agência, nenhum banco tem saldo positivo. O Bradesco encerrou as atividades em 999 unidades. O BB fechou 390, seguido do Santander (144) e Itaú (114).

Além de contribuir para o aumento do desemprego, que atinge 14,8 milhões de pessoas no Brasil, os bancos seguem o movimento de enxugamento de estrutura física para lucrar ainda mais. No primeiro semestre, os ganhos foram extraordinários. O Itaú lucrou R$ 12,94 bilhões e o Bradesco, R$ 12,8 bilhões. BB e Santander lucraram R$ 10 bilhões e R$ 8,1 bilhões, respectivamente.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia.

Veja Mais!

Da promessa à realidade: bancos demitem milhares na pandemia e são alvo de ações na Justiça

Com lucro recorde e redução de despesas durante a crise sanitária, instituições recorrem para não …