Home / DestaquesApp / Categoria bancária garante reajuste de 4,31%

Categoria bancária garante reajuste de 4,31%

No ano passado, os bancários estabeleceram a Convenção Coletiva de Trabalho com vigência até agosto de 2020. Com isso, a categoria garantiu em 2019, o reajuste acima da inflação, entre outros direitos, o que representa uma vitória importante em tempos de brutais ataques à classe trabalhadora.
Como previsto no acordo, para este ano o reajuste será calculado de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), acrescido de 1%. Conforme o anunciado na primeira semana deste mês, tendo como referência o acúmulo de agosto de 2018 a agosto de 2019, o índice ficou em 3,28%. Com isso, será reajustada a taxa de 4,31% nos salários, PLR e todas as demais verbas definidas pela convenção da categoria. O valor do vale-refeição passa a ser R$ 36,69/dia e o vale-alimentação de R$ 636,18/mês.
Além disso, após solicitação dos bancários, no próximo dia 16 o Bradesco antecipará o pagamento da PLR, e, no dia 20, o Itaú efetua o pagamento.
Assim como todas as conquistas das trabalhadoras e dos trabalhadores, nada disso foi de graça. As mobilizações da categoria bancária durante a Campanha Nacional possibilitaram uma correlação de forças para que esse acordo fosse firmado.
Vale destacar, que, enquanto o governo se apresenta incapaz de consolidar um projeto econômico de fortalecimento do país, a luta da categoria bancária não apenas garantiu direitos, mas, também, movimentou cerca de R$9,922 bilhões na economia do país só em 2018.
Para o presidente do SEEB/VCR, Paulo Barrocas, é preciso continuar na luta. “Termos garantido os direitos e o reajuste que estamos tendo agora foi muito importante para manter as condições de trabalho e para fortalecer nossas entidades representativas. Neste momento, precisamos ter a consciência de que essas conquistas só foram possíveis devido a organização da nossa categoria e que não existirão direitos garantidos sem mobilização e resistência. Manter a unidade é fundamental para o futuro dos bancários e do nosso país”, conclui.

Comentários

Veja Mais!

Caixa assedia por metas e constrange bancários com ranking

Na Caixa, agora, é normal a prática de assédio com exposição de listas com ranking …