Home / Sem categoria / Mesa redonda discute Previdência Estadual no SEEB/VCR

Mesa redonda discute Previdência Estadual no SEEB/VCR

A reforma da Previdência para os trabalhadores do estado da Bahia vem sofrendo uma série de alterações e trazendo mais prejuízos aos trabalhadores. Com o objetivo de promover maiores esclarecimentos, o Fórum Sindical e Popular de Vitória da Conquista promoverá a mesa redonda “O impacto da Reforma da Previdência na vida do servidor público estadual e os desdobramentos para o servidor municipal”, que acontece nesta quarta-feira, dia 12, às 19h, no auditório do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região.
Quem estará à frente do debate será Tadeu Sincorá, advogado do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), e Sérgio Barroso, diretor de Comunicação da Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Adusb).
Uma das alterações previstas na Previdência da Bahia diz respeito à idade mínima. Hoje, um funcionário público estadual se aposenta com 60 anos e a funcionária com 55. A proposta agora é de que esses servidores se aposentem com 64 e 61 anos, respectivamente. No caso de um professor, que atualmente se aposenta com 55 anos, a reforma eleva a idade mínima para 59, e as professoras passam a se aposentar com 56 anos, em vez dos 50 anos exigidos hoje.
Outra alteração na Previdência baiana diz respeito ao aumento da alíquota de contribuição. Apenas os pensionistas e aposentados que recebem mais que R$ 5.839,45 – teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) – pagam a Previdência. Com a mudança, quem recebe mais de 3 salários mínimos (R$ 3.117) será obrigado a contribuir.
Para a diretora do SEEB/VCR, Giovania Souto, o cenário atual exige a união de todas as categorias de trabalhadoras e trabalhadores. “Todos estamos sendo afetados com as medidas impostas pelo governo, independentemente de qual categoria façamos parte. Este é o momento para unirmos nossas forças contra os ataques que vem sendo direcionados à classe trabalhadora, e esses espaços de discussão são fundamentais para nos informarmos e nos articularmos”, ressalta.

Comentários

Veja Mais!

O Piquete Bancário nº 1534

Comentários