Home / Economia

Economia

Fraudes contra clientes de bancos crescem 165% em 2021

Os golpes contra clientes de bancos cresceram 165% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2020, segundo levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Os golpes que mais aumentaram foram aqueles chamados de “engenharia social”, em que a vítima é manipulada e levada a fazer ações em benefício dos criminosos. O crescimento ocorre, entretanto, em um contexto em que o celular já responde por mais da metade das transações bancárias. Segundo a Febraban, os aplicativos para telefone móvel foram usados em 51% das transações em 2020. Em 2016, o percentual era de 28%. De acordo …

Leia Mais »

Dívida pública cresce em setembro após seis meses em queda

Endividamento do governo alcança 83% do PIB, alta de 0,3 ponto percentual Após seis meses em queda, a dívida bruta do governo cresceu 0,3 ponto percentual em setembro e foi a 83% do PIB (Produto Interno Bruto). Os dados foram divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira (29). Segundo o BC, o resultado se deu principalmente por causa da incorporação de juros ao montante, que puxou a dívida em 0,5 ponto percentual para cima, e da alta do dólar de 5,76% no mês, 0,3 ponto.​ Além disso, o governo aumentou a emissão de títulos para financiamento da dívida, o que contribuiu com 0,2 ponto percentual para …

Leia Mais »

Copom leva juros ao maior nível em quatro anos

Foi o sexto aumento seguido, agora para 7,75% ao ano. E altas vão continuar Em decisão unânime e aguardada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou em 1,50 ponto percentual a taxa básica de juros. Com isso, a Selic chega a 7,75% ao ano, no maior nível desde setembro de 2017. A decisão foi anunciada no início da noite da última quarta-feira (27). Foi a sexta alta seguida dos juros, que no início do ano estavam em 2%. Desde então, a inflação oficial não parou de subir, atingindo recentemente os dois dígitos. Apenas nas três últimas reuniões, …

Leia Mais »

Prévia da inflação é a maior para outubro desde 1995 e vai a 10,34% em 12 meses

IPCA-15 teve variação de 1,20% neste mês, acima das projeções do mercado Com a pressão da energia elétrica, a prévia da inflação oficial voltou a acelerar e surpreendeu analistas no país. Em outubro, o indicador teve variação de 1,20%, a maior para o mês desde 1995 (1,34%). Os dados são do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), divulgado nesta terça-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O resultado mensal ficou acima das projeções do mercado. Analistas consultados pela agência Bloomberg esperavam variação de 1% em outubro. No mês anterior (setembro), o IPCA-15 havia registrado …

Leia Mais »

Juros continuam aumentando

As Estatísticas Monetárias e de Crédito divulgadas nesta segunda-feira (25/10) pelo Banco Central (BC) comprovam o que a população sente no bolso. Os juros para famílias e empresas estão aumentando a cada dia no Brasil. Segundo o BC, em setembro, a taxa média de juros para pessoas físicas no crédito livre chegou a 41,3% ao ano, aumento de 0,5 ponto percentual em relação a agosto e de 3,2 pontos percentuais em 12 meses. Nas contratações com empresas, a taxa livre cresceu 0,9 ponto percentual no mês e 5,6 % em 12 meses, alcançando 17,1% ao ano. No crédito para as …

Leia Mais »

Debandada: quatro secretários pedem exoneração do Ministério da Economia

Notícia vem à tona após disputa interna enfrentada pelo governo no que se refere ao programa “Auxílio Brasil” Quatro gestores ocupantes de cargos subordinados ao ministro da Economia, Paulo Guedes, pediram exoneração nesta quinta-feira (21). Foram eles: secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal; secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt; secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas; e secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo. A pasta afirmou, em nota oficial, que as demissões teriam ocorrido por razões pessoais. “Os pedidos foram feitos de modo a permitir que haja um processo de transição e de continuidade de todos …

Leia Mais »

A venda da Refinaria Landulpho Alves e os impactos sobre a economia baiana

A Bahia tem sido ao longo do tempo uma das economias mais dinâmicas do país, sendo inclusive a maior economia da região Nordeste. Segundo o Boletim do PIB Estadual Anual da Superintendência de Estudos Econômicos da Bahia (SEI), em 2018 a Bahia respondia pelo 7º maior Produto Interno Bruto (PIB) entre os estados brasileiros e o 1º PIB do Nordeste, com o correspondente a 4,1% do PIB brasileiro e 28,5% do PIB nordestino. A economia baiana é relativamente diversificada com forte presença da Agropecuária, da Indústria e, sobretudo, do setor de Serviços. Em 2018, os Serviços tinham participação de 70,8% …

Leia Mais »

Pandemia agrava os impactos no mercado de trabalho no Brasil

Os impactos da pandemia do coronavírus no mercado de trabalho foram intensos. De acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (PnadC/IBGE), a pandemia aprofundou o quadro de desestruturação do mercado de trabalho que já era grave. De acordo com a pesquisa, no trimestre encerrado em julho de 2021, o rendimento médio real dos trabalhadores estava 8,8% abaixo do registrado no mesmo trimestre de 2020. Para o economista e pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho (Cesit) da Unicamp, Marcelo Manzano, os dados impactam muito …

Leia Mais »

Governo impõe mais um aumento nos preços da gasolina e do gás de cozinha em 7,2%

No acumulado nos últimos 12 meses até setembro, a gasolina subiu 39,6% no país e o gás de botijão avançou 34,67%, segundo IPCA, do IBGE, divulgado nesta sexta Os preços da gasolina e do gás de cozinha, que já estão contribuindo para a disparada da inflação no país e vão aumentar de novo, foram criticados pelo ex-presidente Lula, em Brasília, nesta sexta-feira (8). Enquanto a Petrobras anunciava aumentos de 7,2% nos preços da gasolina e do GLP em suas refinarias, Lula dava entrevista coletiva à imprensa e criticou a Política Internacional de Paridade Internacional (PPI) adotada pela  Petrobras, em 2016. De …

Leia Mais »

Emprego informal dobra e ‘ioiô’ na renda empobrece brasileiro

Projeto no Senado prevê seguro contra perdas e especialistas defendem cadastrar vulneráveis O ritmo na criação de empregos informais dobrou no Brasil nos últimos seis anos e tem sido a principal marca da medíocre recuperação econômica desde 2017. De um total de 89 milhões de ocupados, 36,3 milhões são informais. Eles representam hoje 4 em cada 10 ocupados, segundo o IBGE. Sem nenhuma proteção trabalhista, são informais os sem carteira (no setor privado e doméstico) e os sem CNPJ (empregadores ou empregados por conta própria). Nos últimos anos, milhões de brasileiros que estudaram mais visando aumentar a renda acabaram na informalidade, subutilizados …

Leia Mais »