Home / Economia (página 20)

Economia

Roberto Castello Branco será o novo presidente da Petrobras no Governo Bolsonaro

O economista Roberto Castello Branco será o novo presidente da Petrobras. Ex-diretor do Banco Central e da mineradora Vale, Castello Branco foi convidado para o cargo pelo futuro ministro da Economia do presidente eleito Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, que confirmou a informação. Castello Branco é hoje diretor Centro de Estudos em Crescimento e Desenvolvimento Econômico da Fundação Getulio Vargas. Assim como Guedes –  fiador da área econômica de Bolsonaro –, é egresso da Universidade de Chicago, o bastião internacional do pensamento liberal. O novo comandante da Petrobras —a gigante do petróleo do Brasil, com mais de 60.000 empregados e investimentos na …

Leia Mais »

BNDES tem lucro líquido de R$ 6,36 bilhões em 9 meses

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) obteve lucro líquido de R$ 6,36 bilhões nos nove primeiros meses deste ano, o que equivale a um aumento de 98,7% em relação ao mesmo período do ano passado. As demonstrações financeiras do banco de fomento foram divulgadas no dia 14. De acordo com o diretor do banco, Ricardo Ramos, o resultado supera o lucro líquido anual obtido nos últimos três anos, sempre na casa de R$ 6 bilhões. “Fizemos um ano em apenas nove meses”, comemorou. Considerando apenas o resultado do 3º trimestre, o lucro líquido do banco foi de …

Leia Mais »

Pagamento do 13º salário deve injetar R$ 211,2 bilhões na economia do país

Em tempo de ataques aos direitos dos trabalhadores, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou um importante dado nesta quinta-feira (18). Até dezembro de 2018, segundo o órgão, o pagamento do 13º salário deve injetar mais de R$ 211,2 bilhões na economia brasileira. Este montante representa aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e será pago a cerca de 84,5 milhões de brasileiros, que receberão, em média, R$ 2.320 cada um. Para o cálculo foram reunidos dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Também foram …

Leia Mais »

Especialistas defendem a continuidade da política de valorização do salário mínimo

Um dos primeiros desafios para o próximo presidente da República, já nos primeiros meses de 2019, será a escolha pela continuidade ou modificação da atual política de valorização do salário mínimo, garantida por lei até o ano que vem. Além de aumentar o poder de compra da população mais pobre, essa política também foi um dos fatores importantes para combater a má distribuição de renda. “A gente precisa, urgentemente, retomar o nível de crescimento econômico, garantir na revisão da política de salário mínimo a sua continuidade e, principalmente, revogar a PEC dos gastos sociais”, pondera a economista, pesquisadora do Centro de Estudos …

Leia Mais »

Juros e tarifas altas garantem lucro de R$ 42 bilhões a bancos

Os cinco maiores bancos do país ampliaram seus lucros mesmo em um cenário de recessão econômica. Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil, Santander e Caixa Econômica Federal, juntos, alcançaram o lucro líquido de R$ 41,9 bilhões no primeiro semestre de 2018. O número representa um avanço de 17,8% em um ano. O total de ativos destas instituições bancárias alcançou R$ 6,2 trilhões, o que equivale a um crescimento de 3,8% em relação a junho de 2017. A 14ª edição do estudo Desempenho dos Bancos foi produzida pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e divulgado nesta quarta-feira (3). …

Leia Mais »

“Há pais, como eu, com dificuldade de manter os filhos. O futuro me dá medo”

A avenida Álvaro Guimarães, em São Bernardo do Campo (SP), é um retrato de como a crise afetou os brasileiros e transformou o desemprego em uma das principais preocupações nas eleições presidenciais do próximo domingo, 7. Está localizada em uma zona industrial, um dos setores mais prejudicados pelos anos de recessão que o país experimentou entre 2015 e 2016. Lá, pelo menos três empresas (Panex, Rolls-Royce e P&G) cessaram suas atividades nos últimos quatro anos, engordando os números do desemprego na região. Já são 52.000 postos de trabalho eliminados desde 2014 na cidade que projetou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva …

Leia Mais »

Dinheiro público mal gasto na América Latina bastaria para acabar com a extrema pobreza

A cada ano, a ineficiência do gasto dos Governos da América Latina e do Caribe gera um desperdício total de 220 bilhões de dólares (cerca de 891 bilhões de reais), equivalente a 4,4% do PIB. “Esse montante, bem investido, seria suficiente para acabar com a pobreza extrema na região”, diz Alejandro Izquierdo, economista-chefe do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A instituição acaba de publicar um estudo de mais de 400 páginas em que analisa os orçamentos dos países da região e seu potencial de melhoria. A principal conclusão: em tempos de restrições orçamentárias, em que a margem fiscal é pequena, se pode (e …

Leia Mais »

ANP diz que não vai estabelecer periodicidade mínima para reajuste nos combustíveis

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) afirmou esta semana que não vai estabelecer periodicidade mínima para reajustes de preço de combustíveis. A ANP está elaborando uma resolução que vai ser debatida em audiência pública que visa estabelecer mecanismos de aumento da transparência na formação dos preços dos combustíveis no país. A ANP ainda informou que a audiência pública estabelecerá que as empresas não devem instituir periodicidade fixa para os reajustes, e não vão precisar divulgar os preços médios regionais ou nacionais, mas sim os efetivamente praticados em cada ponto de entrega. O texto também recomenda que …

Leia Mais »

Quatro bancos lucram R$ 18 bilhões no trimestre: crise para quem?

Nem a crise econômica e social, a incerteza política, o desequilíbrio fiscal ou a greve de caminhoneiros atrapalharam o lucro dos bancos. Enquanto o setor produtivo definha, lançando mais e mais brasileiros no desemprego, o financismo – totalmente desconectado da economia real – continua a acumular ganhos exorbitantes. O lucro líquido dos quatro maiores bancos do país, no período entre abril e junho passado, foi de R$ 18 bilhões, 13,5% maior que em igual período de 2017.  No primeiro trimestre, o resultado combinado das quatro maiores instituições – Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Bradesco e Santander Brasil    – já …

Leia Mais »

Apesar da crise, Bancos seguem lucrando mais do que outros setores

Rentabilidade das instituições financeiras sobe de 10,35%, em 2016, para 13,59%, no ano passado. Ganho é mais do que o dobro da média dos demais setores da economia, de 6,6%. Para Febraban, inadimplência e tributos são responsáveis pelo custo de crédito (Simone Kafruni) Nem mesmo a maior recessão da história do país foi capaz de derrubar a rentabilidade dos bancos brasileiros, sobretudo, dos grandes e privados. Uma das justificativas, a política de juros altos, não se sustentou quando a taxa Selic recuou a 6,5% ao ano e as principais instituições financeiras continuaram com retorno sobre o patrimônio (ROE) em trajetória …

Leia Mais »