Home / Bradesco / SEEB/VCR participa de reunião com o Bradesco

SEEB/VCR participa de reunião com o Bradesco

Sindicatos da Bahia e Sergipe estão organizados para cobrar melhorias nas condições de trabalho do Bradesco

Nesta semana o Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região participou de articulações regionais para discutir as demandas dos funcionários do Bradesco. Ontem (19), a diretora de Assuntos Jurídicos e bancária do Bradesco, Sarah Sodré, participou da conversa com representantes sindicais da Bahia e Sergipe e à tarde, participou da reunião virtual com a Diretoria Regional do banco.

Durante a manhã, os dirigentes presentes discutiram as demandas apresentadas pela categoria nos dois estados, com o objetivo de ampliar as pautas da reunião com a gestão do Bradesco. No entanto, Herbecley Magno dos Santos, diretor regional do Bradesco, apontou indisponibilidade para discutiras demais questões apresentadas e se restringiu a discutir as pautas acordadas previamente, sobre o assédio moral, cobranças abusivas de metas e a restrição do acesso ao interior das agências para clientes. Ficou o indicativo de novas reuniões para as demais questões.

Em resposta à pauta do acesso nas agências, o diretor negou que o banco esteja proibindo atendimento. Apesar de ter sido enfatizado que os fatos estão ocorrendo em várias unidades, o diretor não apresentou nenhum mecanismo de responsabilidade do banco para resolução do problema.

Os presentes também trataram sobre a política do Bradesco de redirecionamento dos clientes para outras unidades e/ou canais eletrônicos. Situação que se torna ainda mais grave quando se trata de clientes idosos, que têm dificuldades de utilização de outros canais. A preocupação da categoria é que a redução dos atendimentos nas agências se torne precedente para o banco promover mais demissões, aprofundando ainda mais a questão do desemprego no país.

Outra questão levada à mesa de diálogo foi a consulta aos clientes que o banco tem promovido para avaliar o serviço prestado. Os Sindicatos questionaram o impacto negativo dessa avaliação em um momento de pandemia e que o atendimento nas agências está restrito, além do número reduzido de funcionários, o que impossibilita uma avaliação justa. O único impacto que essa avaliação tem tido é em aumentar ainda mais o adoecimento dos trabalhadores que estão na linha de frente, sobrecarregados.

Além disso, os Sindicatos apresentaram que vem ocorrendo em algumas agências casos de descumprimento do protocolo contra Covid-19, acordado entre categoria e banco. Isso tem preocupado porque agrava o risco para disseminação da doença. Foi cobrado que o banco acompanhe mais de perto essas questões, principalmente nos casos de reinfecções.

Próxima reunião

Diante da negativa de receber todas as demandas da categoria, nas próximas reuniões os dirigentes sindicais pretendem discutir sobrea dificuldade que o banco tem gerado para assinar DUT’s (Declaração de último dia trabalhado), necessário para afastamentos pelo INSS. Na próxima oportunidade serão apresentados os casos de bancárias e bancários também tem encontrado problemas para que o banco receba os documentos relacionados ao adoecimento e mais casos de assédio moral que tem ocorrido com funcionárias e funcionários que não cumprem metas.

“Quando cobramos ao banco em conjunto temos uma força muito maior, por isso essa articulação entre os Sindicatos é tão importante neste momento. Continuaremos a fortalecer esses espaços de negociação coletiva levando nossas pautas locais. Aproveito a oportunidade também para informar que levaremos para discutir junto ao jurídico do Sindicato os impactos da mudança de nomenclatura de alguns cargos promovida pelo Bradesco, para que em breve possamos apresentar um parecer para nossa base”, destaca Sara Sodré, diretora de Assuntos Jurídicos e bancária do Bradesco.

Comentários

Veja Mais!

Itaú paga PLR no dia 1º de março

Veja a tabela com as faixas de valores O Itaú informou a Confederação Nacional dos …