Home / Banco do Brasil / Terceira onda de reestruturação no Banco do Brasil

Terceira onda de reestruturação no Banco do Brasil

A gestão do Banco do Brasil se coloca mais uma vez de forma autoritária e anunciou na semana passada, em seus canais internos, a terceira onda de reestruturação, sem nenhuma consulta prévia com seus funcionários. Segundo o anúncio feito pelo banco, nenhuma agência da base do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região será atingida. Na Bahia, as cidades de Salvador e Feira de Santana fazem parte das mudanças do plano.
No projeto apresentado, a função de Assistente será extinta na rede Varejo e novas vagas serão criadas na rede de Negócios Especializados – os escritórios do modelo digital do banco. Ao mesmo tempo, os escriturários que atuam nestes escritórios serão remanejados para as agências.
A decisão, que mexe profundamente com a vida dos trabalhadores envolvidos, foi tomada de forma unilateral, sem nenhum diálogo com as entidades representativas dos trabalhadores. “Sem muita informação, a medida foi anunciada como uma troca entre escritórios e agências, e os funcionários envolvidos na movimentação foram apenas informados da nova localização de trabalho. Seja como for o processo, o fato é que se faz mais uma mudança brusca, sem qualquer diálogo, desconsiderando os impactos que irão causar na vida dos trabalhadores e trabalhadoras”, destaca Larissa Couto, vice-presidente do SEEB/VCR.

Comentários

Veja Mais!

Lucro do Banco do Brasil cresce 38,5% e chega a R$ 8,7 bi no 1º semestre de 2019

O Banco do Brasil obteve um lucro de R$ 8,679 bilhões no primeiro semestre de …